domingo, 31 de maio de 2009

Estrutura do Tarô

Por Ana Marques
22 Arcanos Maiores

Os Arcanos Maiores são um conjunto de imagens ricamente ilustradas com simbologias pertinentes a inúmeras culturas. retratam personagens (O Imperador, O Papa, etc.), virtudes (A Força, a Temperança), conceitos morais (A Roda da Fortuna), cenas religiosas (O Julgamento), uma heresia (A Papisa) e uma figura que difere de tudo isso: O Enforcado ou O Pendurado.

Segundo Rachel Pollack em seu livro "Setenta e Oito Graus de Sabedoria" essa figura seria a mais bizarra do Tarô por conter determinadas referências a símbolos esotéricos, tais como: estar pendurado de cabeça para baixo (Odin, na mitologia Nórdica, passou nove dias e noites dependurado em Yggdrasil - a árvore da vida - de cabeça para baixo e ferido para alcançar o dom da profecia) e fazer com a outra perna o número quatro (esse número é assaz fundamental na magia, devido aos quatro elementos, quatro qualidades dos antigos, quatro cantos da Terra, quatro virtudes cardeais, quatro estações, etc.), além disso, apesar da postura incômoda a figura apresenta um semblante sereno e confiante. Esse arcano, além da semelhança entre o tarô e a cabala, fez com que alguns ocultistas se sintam na obrigação de dar uma interpretação esotérica a simbologia das lâminas.

O seguinte arranjo também pode ser utilizado:
  1. Os Três Iluminadores nos oferecem a chance de progresso ou um novo começo: O Louco, O Mago, O Carro;
  2. Os Três Distribuidores compartilham sucessos: A Sacerdotisa, A Imperatriz, O Enamorado;
  3. Os Três Doadores permitem a continuidade da vida como a conhecemos: A Temperança, O Imperador, A Força;
  4. As Três Rodas delimitam a atuação nos três Mundos: A Roda da Fortuna, A Justiça e O Julgamento;
  5. Os Três Redentores mostram as qualidades necessárias para irmos além das limitações da inconsciência: O Enforcado, O Eremita, O Hierofante;
  6. Os Três Libertadores mostram a superação das limitações: O Diabo, A Torre, A Morte;
  7. Os Três Mundos mostram onde o ser humano pode agir: A Lua, O Sol, A Estrela;
  8. O Todo: O Mundo;

Existe também a seguinte divisão:

  • Os personagens reais: O Imperador, a Imperatriz e o Bobo da Corte (O Louco);
  • As quatro virtudes: Justiça, Prudência (O Eremita), Fortaleza (A Força) e Temperança;
  • A Religião: O Papa, a Bruxa(A Sacerdotisa), o Juízo Final (O Julgamento), A Tentação (O Diabo);
  • A Temporalidade: A Roda da Fortuna, A Torre, A Morte;
  • As Ações: O Mago, O Carro, O Enamorado;
  • Os Astros: A Lua, A Estrela, O Sol;
  • A Concretização: O Mundo.

56 Arcanos Menores

  • Quatro naipes - Bastões, Moedas, Espadas e Taças. Prováveis origens dos naipes das cartas comuns de baralho atuais, onde pode-se substituir Taças por Copas, Bastões por Paus e Moedas por Ouros. Em alguns tarôs, em vez de Espadas temos os gládios. Esses naipes foram associados aos quatro planos, respectivamente: espiritual, material, mental e emocional, e aos quatro elementos: fogo, terra, ar e água.
  • Quatro cartas da corte - São compostas por quatro figuras: Rei, Rainha, Príncipe e Pajem. Em alguns tarôs a figura do pajem foi substituída pela da Princesa. Nos baralhos atuais os cavaleiro foi misteriosamente "retirado", no livro Jung e o Tarô2 a autora Sallie Nichols coloca uma figura de um cavaleiro de ouros pertencente a um baralho austríaco, citando-o como sendo de transição.
  • Dez cartas numeradas - São quatro conjuntos de cartas numeradas de 1 a 10. Elas se encontram praticamente sem alterações nos baralhos comuns, exceto, pelo nome da carta número um que é chamado de Ás.

Tipos de Tarô

Tarô Clássico - Tarôs que seguem o mesmo padrão simbólico do Tarô de Marselha. Exemplos: Spanish Tarot, Oswald Wirth, Old English Tarot, etc.

Tarô Moderno - Aqui estão os primeiros tarôs com arcanos menores ilustrados. Os tarôs passaram a ter desenhos e traços livres, mas permaneceram utilizando símbolos dos Tarôs Clássicos. Essa fase foi inaugurada por Arthur Edward Waite, com o lançamento do Rider-Waite (desenhado por Pámela Smith, a primeira mulher a desenhar um tarô). Esse tarô fez uma modificação bastante controversa: trocou de lugar A Força (arcano 11) com a Justiça (arcano 8), invertendo suas posições. Além disso, algumas simbologias foram drasticamente alteradas, tais como o Arcano 6 - O Enamorado que passou a retratar Adão e Eva no paraíso encimados por um anjo. Exemplos: tarô de Crowley, Tarô dos Boêmios, etc.


Tarô Surrealista - Dentro da significação de cada arcano, nestes tarôs foi buscado uma livre expressão artística. É necessário, portanto, que o iniciante conheça a estrutura do tarô clássico, posto que visualmente as cartas são extremamente diferentes entre si. Exemplos: O tarô Encantado, Tantric tarot, etc.

Tarô Transcultural - Foram desenvolvidos tarôs que buscavam personagens (ou situações) de significados análogos aos clássicos a partir de mitologias ou fábulas. Exemplos: Tarô Mitológico, Celtic Tarot, Viking Tarot, etc.

É importante salientar que o significado dos arcanos não muda de acordo com o tarô que se utiliza. Cada um irá escolher o seu tarô de acordo com gosto pessoal, disponibilidade e facilidade de uso. No entanto, se pegar um papel e desenhar neles um tronco com dois pés, dois braços, um círculo no lugar do rosto e colocar uma coroa em cima nomeando de Imperatriz, mesmo que o desenho se assemelhe ao de uma criança de 2 anos, ainda assim terá a mesma simbologia e funcionará perfeitamente.

Arcanos Maiores e Menores - Diferenças

Os Arcanos Maiores espelham a vontade humana, anseios, idéias, probabilidades e potenciais. Relacionam-se com a visão Macrocosmo da vida e das decisões do consulente.

Os Arcanos Menores mostram as direções e os objetivos. Relaciona-se coma visão Microcosmo da vida.

Através dos Arcanos Maiores podemos enxergar como um TODO cada aspecto do ser humano. Com a colocação dos Menores, podemos detalhar esses aspectos e ver sua influência direta no dia a dia.